sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Meu 2013: filmes, livros e peças

2013 está acabando o/ E resolvi fazer um post com os filmes, livros e peças que vi, li e assisti esse ano. Foi um ano ótimo no quesito filmes, porém não li tantos livros como queria (as aulas não deixaram, e a pilha de livros está aqui me olhando de cara feia), e peças também não foram muitas. Vamos lá?

Livros: 


Morte Súbita (demorei pra curtir, mas amei)
- As Esganadas (não gostei tanto assim, muito óbvio)
A Culpa É Das Estrelas (minha paixão!)
- Extraordinário
- Édipo-Rei
- Hamlet
- Madame Bovary (lendo ainda...)
(os dois últimos foram pra aula, mas conta! Li inteiros!)

Peças:


- Mary Poppins (esperava mais, mas achei "bonitinha")
- Wicked (pela 2ª, peça maravilhosa! todos deveriam assistir)
- Rock In Rio - O Musical (muito legal, não esperava nada, mas me surpreendeu)
- Tim Maia - Vale Tudo, O Musical (sensacional, atuações muito boa, e a gente canta junto TODAS as músicas)

Filmes:


- A Mulher Invisível
- Valente
- Gente Engraçada
- As Vantagens de Ser Invisível
- Os Miseráveis (lindo lindo, de chorar)
- Indomável Sonhadora
(bloco Oscar né...)
- Cadillac Records
- Oz, Mágico e Poderoso
- A Hospedeira 
- A Invenção de Hugo Cabret
- Coincidências do Amor
- Monte Carlo
- Histórias Cruzadas (maravilhoso)
- A Origem
- Ela Dança, Eu Danço 3 (lixo...)
- Homem de Ferro 3
- Faroeste Caboclo
- Se Beber, Não Case III
- Star Trek: Além da Escuridão
- Minha Mãe É Uma Peça (amei, e ó que eu não sou de filme brasileiro hein...)
- A Espuma dos Dias (morte lenta, e gradual...)
- O Cavaleiro Solitário
- Truque de Mestre (sensacional! um dos melhores desse ano)
- Toy Story 3 (é, nunca tinha visto, julguem)
- O Fabuloso destino de Amélie Poulain (é, nunca tinha visto, julguem) [2]
- Até Que A Sorte Nos Separe
- Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
- Meu malvado Favorito 2 (loooooove Minions *-*)
- Os Amantes Passageiros (muito, muito louco)
- Wolverine Imortal
- Bling Ring
- Aposta Máxima
- Gravidade (boooooring!)
- A Origem dos Guardiães
- Pequena Miss Sunshine (é, nunca tinha visto, julguem) [3]
- Suspeitos (não dormi por 5 dias! MUITO creepy)
- Thor 2
- Blue Jasmine (Woody, my love *-*)
- Jogos Vorazes: Em Chamas 
- Meu Passado Me Condena
- Azul É A Cor Mais Quente
- O Hobbit: A Desolação de Smaug
- A Vida Secreta de Walter Mitty
- Vicky Cristina Barcelona (musiquinha irritante!!! É, nunca tinha visto, julguem) [4]

*cliquem nos laranjinhas pra resenhas!

E vocês? Quais foram os livros, peças ou filmes que mais gostaram (ou detestaram) esse ano?

Que venha 2014!


Gabi Giglio

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Ravenswood

Ravenswood
Fãs de Pretty Little Liars, atenção! Seriado novo pra gente (não tão novo, eu que estou estava sem tempo de escrever mesmo...). 

Ravenswood é um spin-off (série derivada, pra quem não sabe) de PLL, e confesso que bem mais assustador (ainda não passei do 3º ep, dá muito susto, é impossível ver à noite ~ medrosa demais). A série conta a história da cidade vizinha de Rosewood, que já vimos várias vezes em PLL, com as meninas indo lá pra tentarem descobrir alguns segredos. Mas essa cidade é assombrada há gerações por uma maldição. Cinco estranhos passam a ser alvo dos perigos da cidade, e decidem investigar a história para conseguirem quebrar a maldição, antes que algo aconteça. 

O personagem Caleb Rivers (Tyler Blackburn), de PLL, namorado de Hanna (Ashley Benson) é um dos principais, junto com Miranda Collins (Nicole Gale Anderson, Jonas). Miranda aparece pela primeira vez no ep. "Grave New World" (4x13) de PLL, quando conhece Caleb em um ônibus para Ravenswood. Hanna pede para que Caleb fique pela cidade para ajudar a menina a achar seu tio, Raymond Collins (Steven Cabral). Mas Caleb e Miranda acabam encontrando uma lápide com a foto e data de morte de cada um.  E daí a coisa toda começa.

Elenco de Ravenswood

Eu achei o seriado muito interessante, e comecei a ver pensando que ia ter algumas respostas pra PLL... Mas até agora nada. É bem assustador, indo além do suspense de PLL, chegando ao nível de terror mesmo. Aviso que não dá pra ver de noite! Só quando está claro (pros frescos como eu). Mas vale apena pros fãs de PLL conferirem.

A série estreou dia 22 de outubro de 2013, logo após o ep. "Halloween" (PLL).


Gabi Giglio

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Exposição de fotografia: Coloridos Sentados, Lilás em Pé

Pra quem gosta de fotografia, não pode perder a exposição Coloridos Sentados, Lilás em Pé

A exposição conta com imagens feitas por 23 fotógrafos, que se dividem em 3 grupos: Olho da Rua, Intimidades e Transitoriedade. A curadoria fica por conta do renomado fotógrafo Walter Firmo, com produção de Stela Martins e Jorge Vasconcellos. 

A exposição mostra as experiências dos fotógrafos, que durante um curso de fotografia com Walter Firmo, sentiram a necessidade de continuar a desenvolver o olhar fotográfico.

Vale muito a pena conferir, é de graça, as imagens são muito bonitas, bem tiradas. Cada área da exposição tem um significado diferente, e as fotos representam e deixam passar isso com muita transparência. 

Walter Firmo foi fotógrafo da revista Veja, diretor do Instituto Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte, e publicou os livros: Walter Firmo: Antologia Fotográfica (1989); Nas Trilhas do Rosa (1996); Paris: Paradas Sobre Imagens (2005); Brasil: Imagens da Terra e do Povo (2009).

Os fotógrafos:
Alexandre Plastino, Ana Fidalgo, Ana Giglio, Ana Paula Guimarães, Carmen Ferreira, Carolina Paixão, Claudia Hirszman, Eunice Vasques, Giselle Mettrau, Jorge Vasconcellos, Julieta Sathler, Marcia Braga, Marilene Nacaratti, Mauro Boiteux, Micael Hocherman, Miriam Rocha, Roberto Abreu, Simone Soares, Stela Martins, Tita Cunegundes, Viragini Mendes. 

A exposição fica em cartaz até o dia 05 de janeiro de 2014.

Visitação orientada pelo curador:
11/dezembro, às 18h
17/dezembro, às 15h

Av. Rio Branco, 241 - Centro
Rio de Janeiro
  



domingo, 17 de novembro de 2013

Encontro com a escritora Jamie McGuire

Autora Jamie McGuire
O Grupo Editorial Record traz para o Brasil o lançamento do livro Desastre Iminente, da autora Jamie McGuire, e com direito à sessões de autógrafos em 3 cidades. 

O primeiro livro da série, Belo Desastre, conta a história de Abby Abernathy, uma boa garota que não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Ela acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com sua melhor amiga America, para fazer faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.

Já em Desastre Iminente chegou a hora de conhecer os fatos pelos olhos de Travis. O bad boy perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida: ame muito e lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby... Será que o invencível Travis Maddox vai ser derrotado por uma garota?


Além de Belo Desastre, que já foi traduzido em onze idiomas, Jamie McGuire escreveu a série de sucesso Providence. Ela vive em Enid, Oklahoma, nos Estados Unidos, com os três filhos e o marido, um verdadeiro caubói. Eles dividem suas terras com quatro cavalos, quatro cachorros e um gato (Editora Record).

Os encontros com a autora serão nas cidades:

Rio de Janeiro
Local: Shopping Rio Sul, Livraria Saraiva
Dia: 19 de Novembro
Horário: 19h
(300 senhas, que serão distribuídas a partir das 17h)

São Paulo
Local: Morumbi Shopping, Livraria Saraiva
Dia: 20 de Novembro
Horário: 16h
(400 senhas, que serão distribuídas a partir das 14h)

Salvador
Local: Salvador Shopping, Livraria Saraiva
Dia: 21 de Novembro
Horário: 19h
(300 senhas, que serão distribuídas a partir das 17h)

Gabi Giglio

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Lançamentos do mês de novembro

O Chamado do Cuco
O Chamado do Cuco, Robert Galbraith
Quando uma modelo problemática morre numa queda de uma sacada da Mayfair coberta de neve, supõe-se que ela tenha cometido suicídio. O irmão, porém, tem suas dúvidas e pede ao detetive Cormoran Strike para rever o caso. Strike é veterano de guerra – ferido física e psicologicamente – e sua vida é uma confusão. A investigação lhe dá um salva-vidas financeiro, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no complexo mundo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas – e mais perto ele chega de um perigo terrível. Um mistério elegante e emocionante impregnado da atmosfera de Londres – das ruas silenciosas de Mayfair aos pubs entocados do East End e à agitação do Soho – O chamado do Cuco é um livro extraordinário. Este é o primeiro romance policial de J.K. Rowling, escrito sob o pseudônimo de Robert Galbraith. (Rocco, R$31,90)


Álbum de Casamento
Álbum de Casamento, Nora Roberts
Quando crianças, as amigas Parker, Emma, Laurel e Mac adoravam fazer casamentos de mentirinha no jardim. E elas pensavam em todos os detalhes. Depois de anos dessa brincadeira, não é de surpreender que tenham fundado a Votos, uma empresa de organização de casamentos bem-sucedida. Mas, apesar de planejar e tornar real o dia perfeito para tantos casais, nenhuma delas teve no amor a mesma sorte que tem nos negócios. Até agora. Com várias capas de revistas de noivas no currículo, a fotógrafa Mac é especialista em captar os momentos de pura felicidade, mesmo que nunca os tenha experimentado em sua vida. Por causa da separação dos pais e de seu difícil relacionamento com eles, Mac não leva muita fé no amor. Por isso não entende o frio na barriga que sente ao reencontrar Carter Maguire, um colega de escola com o qual nunca falara direito. Carter definitivamente não é o seu tipo. Professor de inglês apaixonado pelo que faz, ele cita Shakespeare e usa paletó de tweed. Por causa de uma antiga quedinha por Mac, fica atrapalhado na frente dela, sem saber bem como agir e o que falar. E mesmo assim ela não consegue resistir ao seu charme. Agora Carter está disposto a ganhar o coração de Mac e convencê-la de que ela é capaz de criar suas próprias lembranças felizes. (Arqueiro, R$23,90)


Vida Peregrina
Vida Peregrina, Mariana Kalil
Quando uma jornalista resolve arrumar as malas e ir embora, o que pode acontecer? Esta é uma história que envolve várias trocas: de cidade, de país, de estado civil, de emprego, de humor. Uma jornada onde chorar, aprender, cair e levantar é importante. Mas fazer graça é fundamental.Mariana Kalil compartilha, neste divertido relato, suas improváveis aventuras e desventuras, sempre acompanhada do adorável (e não menos peregrino) Bento, seu fiel escudeiro lhasa apso.Produzir um relato pessoal, sem vergonha de mostrar os tropeços e erros e aceitando rir de si mesma é tarefa que poucos alcançam com sucesso. Em seu primeiro livro, Mariana Kalil trouxe a inusitada jornada pelo Orienta Médio. Agora, em Vida peregrina, o tema é a sua própria trajetória: as viagens de uma mulher que decide perseguir os seus sonhos, mesmo que ela não saiba bem quais são eles. São histórias com situações banais e mundanas do cotidiano, mas que trazem, em sua essência, as verdadeiras descobertas. Vida peregrina é um livro sobre viajar e ganhar o mundo e sobre voltar para casa. (Dublinense, R$34,90)


Deixe a Neve Cair
Deixe a Neve Cair, John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle
Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio romântico, do tipo que se vê apenas em filmes. Bem, mais ou menos. Porque ficar presa à noite dentro de um trem retido pela nevasca no meio do nada, apostar corrida com os amigos no frio congelante até a lanchonete mais próxima ou lidar sozinha com a tristeza da perda do namorado ideal não seriam momentos considerados românticos para quem espera encontrar o verdadeiro amor. Mas os autores bestsellers John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle revelam a surpreendente magia do Natal nestes três hilários e encantadores contos de amor, interligados, com direito a romances, aventuras e beijos de tirar o fôlego. (Rocco, R$23,60)


Destrua Este Livro
Destrua Este Diário, Keri Smith
Um diário costuma servir para anotar ideias, memórias ou registros do cotidiano. Keri Smith, ilustradora e artista canadense, inventou um tipo diferente de diário, que exige do usuário uma interação mais lúdica e inusitada. Com a proposta de estimular a criatividade e questionar convenções sobre a forma como lidamos com os objetos, Destrua este diário nos convida a rasgar páginas, rabiscar, pintar fora das linhas, manchar e até mesmo levar o livro para o banho. A ideia surgiu quando Keri começou a refletir sobre o começo da sua carreira como artista e percebeu que o perfeccionismo tão exaltado na nossa cultura era um grande empecilho do processo criativo. A experiência fez com que ela entendesse que é preciso esculhambar a monotonia e o lugar-comum para que o novo possa surgir. (Intrínseca, R$21,20)


Grande Irmão
Grande Irmão, de Lionel Shriver
Pandora é uma empreendedora bem-sucedida que vive em Iowa com o marido, Fletcher, um homem de temperamento irritadiço, que nunca consegue relaxar. Edison, irmão de Pandora, antes um conhecido pianista de jazz em Nova York, está completamente falido, sem ter onde morar. Contrariando o marido, Pandora envia uma passagem aérea para o irmão e abre sua casa para hospedá-lo. Depois de quatro anos sem se encontrarem, ela quase não o reconhece quando vai buscá-lo no aeroporto e depara com um homem mais de cem quilos acima do peso. Em casa, os hábitos desleixados de Edison criam um enorme desconforto para Fletcher, até que Pandora decide se comprometer com o emagrecimento do irmão e abdica de tudo para ajudá-lo.Construído com a inteligência e a força impactante de Lionel Shriver, Grande irmão é um livro sobre um assunto ao mesmo tempo social e dolorosamente íntimo. Shriver mostra, sem rodeios, como a obesidade grave pode atingir uma família de modo devastador e nos faz questionar se é possível proteger as pessoas que amamos delas mesmas. (Intrínseca, R$25,40)


Eu Me Chamo Antônio
Eu Me Chamo Antônio, Pedro Gabriel
Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor e está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada. (Intrínseca, R$29,90)

*preços: Saraiva

Gabi Giglio

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Campanha Papai Noel dos Correios: ajude o bom velhinho

Quem nunca quis ser ajudante do Papai Noel, andar de trenó, "pilotar" renas de narizes vermelhos (Rudolph!)? Você pode fazer parte da magia do Natal, sabia? 

Os Correios fazem uma campanha chamada Papai Noel dos Correios, onde cartas de crianças que escreveram diretamente ao bom velhinho (até 10 anos de idade), de estudantes de escolas públicas (até o 5º ano do ensino fundamental) e instituições parceiras (creches, abrigos, orfanatos etc) podem ser adotadas para que sejam respondidas e tenham seus pedidos atendidos (das crianças em situação de vulnerabilidade social).

Curiosidades:
. a campanha surgiu por conta dos próprios empregados dos Correios, que começaram a adotar as cartas espontaneamente;
. ano que vem (2014) o Papai Noel dos Correios completa 25 anos (o/).

Mas fiquem atentos: o período de recebimento/adoção das cartas e de entrega dos presentes varia entre os Correios de cada Estado. Para mais detalhes sobre datas, acesse o link que corresponde ao seu Estado (clique em Cronograma): http://blog.correios.com.br/papainoeldoscorreios.

p.s.: os Correios não se responsabilizam por cartas e pedidos entregues em residências ou caixas de correspondência. As cartas da campanha são disponibilizadas somente nas unidades dos Correios.

Quem quiser ajudar, já pode começar. Então, corre que o Natal já tá quase aí...









Gabi Giglio

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Primavera dos Livros 2013

Começou ontem, 24/outubro a 13ª edição da Primavera dos Livros, uma feira literária promovida pela Libre (Liga Brasileira de Editores). O evento conta com cerca de 100 editoras de todo o Brasil e mais de 15 mil títulos à venda, com descontos incríveis de até 50% (!!!). Além de literatura, estarão à venda livros de outros gêneros, e lançamentos de novos autores. 

Algumas das editoras participantes:
Editora 34, Outras Letras, Gryphus Editora, Editora Cuca Fresca, Brinque Book, 7 Letras, Aleph, Cosac Naify.

A programação é gratuita e para todas as idades (confira aqui): lançamentos de livros, debates, encontros com escritores, atrações literárias e shows musicais durante os quatro dias de feira. E o local é uma graça: os jardins do Museu da República, no Catete, que eu particularmente adoro. 

A Primavera dos Livros vai até o dia 27/outubro (domingo), então não deixe de dar uma passada lá. O horário é de 10 às 21h, na Rua do Catete, 153. O evento é para todas as idades, e a entrada é gratuita. Quer programa melhor que esse pro final de semana?

Se quiserem saber tudo sobre o evento, entrem no Facebook e curtam o Twitter da feira. 

Gabi Giglio

sábado, 19 de outubro de 2013

Cena Livre: As Bem Armadas

Pôster do filme As Bem Armadas
Sinopse do filme: Ashburn (Sandra Bullock) é uma agente especial do FBI extremamente competente, apesar de ser mal vista pelos colegas de trabalho por ser arrogante e antipática. De olho em uma promoção no trabalho, ela pede ao seu chefe (Demian Bichir) que a encarregue da investigação de um poderoso traficante de drogas em Boston, cuja identidade é desconhecida. Entretanto, logo ao chegar Ashburn decide interrogar um pequeno traficante preso por Mullins (Melissa McCarthy), uma desbocada policial local que não aceita ordens de ninguém. Não demora muito para que as duas batam de frente, mas elas precisam encontrar um meio de trabalhar juntas.

O primeiro filme de uma dupla de policiais feminino, relembrando Miss Simpatia, Sandra Bullock volta no papel de policial, mas dessa vez ao lado da excelente comediante Melissa McCarthy. As duas conseguiram mostrar um entrosamento muito bom, carregando o filme nas costas. O enredo é bem fraco e forçado, as cenas de comédias por mais que sejam com essa dupla (muito preferida!), deixa a desejar por serem muito óbvias ou bem escrachadas. Não perderia tempo indo no cinema ver... Bem fraquinho.

Cena do filme As Bem Armadas

Cena do filme As Bem Armadas

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Cena Livre: Gravidade

Pôster do filme Gravidade
No último final de semana, depois de uma longa espera, comprei o ingresso para assistir Gravidade, do diretor mexicano Alfonso Cuarón (E Sua Mãe Também, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban), na sala IMAX. E o que é que tem demais nesse local? Tela grande, alta tecnologia e "viva a experiência máxima do cinema". Normalmente não levaria isso muito a sério, mas sai da seção completamente surpreendida, ainda mais porque nunca uma frase fez tanto sentido.

A história gira em torno da Dr. Ryan Stone (Sandra Bullock), uma engenheira novata da NASA, que tem como primeira missão fazer os reparos no telescópio espacial Hubble, e do astronauta veterano Matt Kowaslky (George Clooney), que está no seu último comando do ônibus espacial. Tudo está certo até que os pedaços de um satélite russo, abatido pelos mesmos, começam a se deslocar em uma velocidade de 32.000 km/h, destruindo tudo o que há pela frente. E é aí que você começa a fazer parte do filme, quase que literalmente. 

Cena do filme Gravidade

Apesar de ser "curto", durante os 91 minutos fiquei tensa acompanhando o desenrolar do enredo. Nervosa ao ponto de no final parecer que havia corrido uma maratona, pois o cansaço psicológico era tanto que eu precisei de alguns minutos para me recompor. Outro ponto alto são os efeitos especiais. De uma escala de 0 a 100, o resultado é 9000. Acho que nunca desviei tanto de destroços que "saiam" da tela como nesse dia. E claro, não podemos esquecer da atuação de Sandra e do George, que levam o filme sozinhos com total maestria.

Cena do filme Gravidade

Se você ainda não foi ao cinema, o que está esperando? Claro que sua opinião pode ser completamente oposta a minha (né Gabi?). Mas não deixem de assistir e de me falarem o que acharam!

P.S.: vocês sabiam que a Angelina Jolie havia sido cotada para o papel, mas acabou desistindo?

Camis Cunha

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Hoje é Dia do Professor!



Hoje é dia de homenagear aqueles que nos ensinaram muito no colégio, na faculdade... Por isso,  resolvemos selecionar 4 filmes que estão relacionados à escola, ao ensino e, como através dela e com grandes inspirações o conhecimento e a vontade de ler podem ser aprendidos de maneira divertida (para assim nos tornarmos essas meninas viciadas em filmes e livros, hahaha).



Ziraldo e Paola Oliveira no lançamento de Uma Professora Muito Maluquinha
. Uma Professora Muito Maluquinha
O filme é uma adaptação de um livro do Ziraldo, que tem uma narrativa diferenciada e seus personagens são super bem humorados. Uma Professora Muito Maluquinha é o segundo livro do autor a ir para o cinema. O primeiro foi Menino Maluquinho - O Filme, em 1994, e depois sua continuação em 1999. O filme é dirigido por André Alves Pinto (estreante) e César Rodrigues (High School Musical - O Desafio). O roteiro e a produção foram acompanhado de pertinho por Ziraldo, para que a magia não se perdesse.

Sinopse: depois de estudar na capital, a jovem Cate (Paola Oliveira), 18 anos, volta a sua cidadezinha no interior de Minas Gerais, para dar aulas na escola primária. Entusiasmada, livre e comunicativa, ela conquista os alunos no ato, mas seu comportamento de vanguarda não agrada às professoras conservadoras da década de 40. (...) Ao mesmo tempo em que descobrem o prazer de aprender, os amigos da escola também têm as primeiras aulas sobre amor, amizade e liberdade. E a professorinha não conquista só os alunos: os rapazes mais bonitos da cidade caem de amores por ela. O professor de Geografia Mário (Max Fercondini), o romântico Pedro Poeta (Rodrigo Pandolfo), o boêmio Carlito (Cadu Fávero) e o galã Rodolfo Valentino (Ricardo Pereira) se revezam nas tentativas de conquistar a moça.

Cena do filme Sociedade dos Poetas Mortos
. Sociedade dos Poetas Mortos
O filme é vencedor do Oscar de Melhor Roteiro (Tom Schulman) e Melhor Diretor (Peter Weir). O filme traz a importância da relação professor-aluno, a formação do caráter e principalmente a importância das escolhas, baseado na filosofia "carpe diem" (aproveite o dia). Um filme atemporal, que mesmo sendo de época, se tornou um clássico e fará sentido em qualquer contexto ou sociedade.

Sinopse: em 1959, John Keating (Robin Williams) volta ao tradicionalíssimo internato Welton Academy, onde foi um aluno brilhante, para ser o novo professor de Inglês. No ambiente soturno da respeitada escola, Keating torna-se uma figura polêmica e mal vista, pois acende nos alunos a paixão pela poesia e pela arte e a rebeldia contra as convenções sociais. Os estudantes, empolgados, ressuscitam a Sociedade dos Poetas Mortos, fundada por Keating em seu tempo de colegial e dedicada ao culto da poesia, do mistério e da amizade. A tensão entre disciplina e liberdade vai aumentando, os pais dos alunos são contra os novos ideais que seus filhos descobriram, e o conflito leva à tragédia.

Pôster do filme Escritores da Liberdade
. Escritores da Liberdade
O filme evidencia com bastante gravidade temas relacionados à estrutura educacional e social, onde o acesso à educação, que deveria ser democrático vem carregado de desigualdades e injustiças. A história mostra a separação, dentro do sistema, dos alunos inteligentes dos chamados "problemáticos", sem que estes possam mostrar seu potencial. São colocados em destaque também problemas como racismo, desemprego e intolerância ao diferente. 

Sinopse: uma jovem e idealista professora chega à uma escola de um bairro pobre, que está corrompida pela agressividade e violência. Os alunos se mostram rebeldes e sem vontade de aprender, e há entre eles uma constante tensão racial. Assim, para fazer com que os alunos aprendam e também falem mais de suas complicadas vidas, a professora Gruwell (Hilary Swank) lança mão de métodos diferentes de ensino. Aos poucos, os alunos vão retomando a confiança em si mesmos, aceitando mais o conhecimento, e reconhecendo valores como a tolerânica e o respeito ao próximo.

. Escola do Rock
Se você curte rock, esse filme é obrigatório. Uma comédia divertida e diferente, o filme mostra um professor revolucionário em uma escola conservadora. Os alunos estão presos a severas regras, e se rebelam contra o sistema da escola. E como todos sabem, durante muito tempo a rebeldia foi uma marca do rock. 

Sinopse: Dewey Finn (Jack Black) é um músico que acaba de ser demitido de sua banda. Cheio de dívidas para pagar e sem ter o que fazer, ele aceita dar aulas como professor substituto em uma escola particular de disciplina rígida. Logo Dewey se torna um exemplo para seus alunos, sendo que alguns deles se juntam ao professor para montar uma banda local, sem o conhecimento de seus pais.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Lápis e Marca-Texto: A Culpa É das Estrelas

Provavelmente a história mais bonita que eu já li. 

Resumo do livro: Hazel Grace é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Hazel é uma leitora voraz, com uma sensibilidade bastante própria, ideias afiadas e câncer de tireoide com metástase nos pulmões. Gosta de All Stars Chuck Taylors, tem um livro de cabeceira e sabe o que Magritte quis dizer com "Isso não é um cachimbo". Está bem, viva o Falanxifor!

Augustus tem um sorriso cafajeste e andar idem. É bonito e sabe muito bem disso. Gosta de música, livros e games. Grande adepto das ressonâncias metafóricas e da direção segura, na medida do possível. Seu osteossarcoma está em remissão há mais de um ano. E ele não tem medo de ir atrás da felicidade. (A Culpa É Das Estrelas ~ Site Oficial).
Desde o momento em que vi a capa do livro, achei muito fofo. Até que fui ler sobre o que era. Mesmo pensando "hm, deve ser uma história muito triste", não sosseguei enquanto não levei o livro pra casa. E não deu outra: em 3 dias já tinha acabado de ler. A cada linha me encantava mais pelos dois personagens. Augustus e Hazel tem personalidades muito simples e ao mesmo tempo muito complexas. Os dois são apaixonantes. 

A história, mesmo tendo um tema "pesado", é divertida de ler. Os dois personagens tem frases que paramos pra pensar, e realmente concordamos com o que eles dizem. Eles têm um humor bem irônico pra a situação em que vivem. Porém, mais pro final do livro, a história começa a tomar outro rumo por conta da doença de Hazel e Augustus, e fui ficando triste, mas sem perder a vontade de ler, mesmo já sabendo o que aconteceria. Foi uma história que levei (de verdade!) pra minha vida, e passei dias e dias só pensando no livro.

Indico a todos essa leitura. Mesmo que fiquem como eu no final, soluçando de chorar (sim, é muito triste o final, e fiquei bem abalada, com um vazio grande). 


John Green: "Os quase dois anos desde a morte da Esther (Earl) complicaram meu relacionamento com ela porque agora, obviamente, não há só o tempo, mas também um livro, entre nós: eu nunca teria escrito A culpa é das estrelas se não tivesse conhecido a Esther. Cada palavra desse livro está condicionada a ela. Mas, ao mesmo tempo, eu não quero que as pessoas associem a Esther e à Hazel (elas são muito diferentes), e é extremamente importante, para mim, afirmar que não estou contando a história da Esther. A história da Esther pertence à Esther e à família dela, e eles a contarão de uma forma linda e genial."

Logo após acabar a leitura do livro, eu fui procurar tudo sobre a Esther. E fiquei encantada. Ela tinha a mesma doença que a Hazel, e nem por isso se deixava abalar. Tinha um canal no YouTube, e vivia cada dia como se fosse o melhor. Vale a pena ver seus vídeos e dar uma olhada na página dela. Infelizmente ela não resistiu, e morreu em agosto de 2010. 


This Star Won't Go Out: http://tswgo.org/esthers-story.html


"Alguns infinitos são maiores que outros… Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter." 

~ John Green (A Culpa é das Estrelas)

Gabi Giglio

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Lápis e Marca-Texto: Editora Rocco anuncia "O Chamado do Cuco"

Livro O Chamado do Cuco Editora Rocco
Facebook: Editora Rocco

Depois de muitos pedidos dos leitores, a Editora Rocco irá lançar dia 1º de novembro (faltam só 29 dias o/) O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith. Já ouviram falar deste autor? O mundo inteiro, não? Robert é o pseudônimo da nossa amada J. K. Rowling, que além da saga Harry Potter (e os livros extras...) também escreveu Morte Súbita.

Resumo do livro: quando uma perturbada modelo despenca para a morte de uma varanda coberta de neve, fica assumido que ela cometera suicídio. Entretanto, seu irmão tem suas dúvidas e telefona um detetive particular, Cormoran Strike, para investigar o caso.

Strike é um veterano de guerra – ferido física e psicologicamente – e sua vida está uma bagunça. O caso lhe fornece uma salvação financeira, porém com um custo pessoal: quanto mais ele se aprofunda no complexo mundo da jovem modelo, mais sombrias as coisas vão se tornando – e mais perto ele fica do terrível perigo...

Há um mês, a Rocco publicou na sua conta no Instagram a capa do livro sendo produzida, que será a mesma do Reino Unido.

Instagram Editora Rocco
Instagram: Editora Rocco (@editorarocco)
O livro será lançado em 3 versões: capa dura, brochura e e-book!

Gabi Giglio

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Séries: Do No Harm, cancelada

Pôster Do No Harm

O seriado médico psicótico inspirado em O Médico e o Monstro (Dr. Jekill e Mr. Hyde) foi mais uma de algumas tentativas de abordarem essa história de dupla personalidade. Bem, infelizmente como o destino das séries anteriores , com apenas dois episódios Do No Harm foi cancelada devido ao baixo ibope (uma pena porque eu tinha curtido a ideia, mesmo a série tendo alguns furos e o episódio piloto ter sido bem fraco). 
Trailer

Para os que não conhecem a história: o personagem principal é o neurocirurgião Dr. Jason Cole (Steven Pasquale, Rescue Me)  que de sua vida nada pode reclamar - tem privilégios no hospital que trabalha e muito sucesso em sua carreira (me lembrou um pouco o Dr. Derek Shepherd *-*). Porém, como nada é perfeito, ele esconde um segredo, seu alterego Ian Price, que é encantador, sedutor, maldoso e gosta de curtir a vida adoidado! Todas as noites, às 20h25, sua personalidade maldosa entra em ação por 12 horas, e literalmente faz o que quer e deixa Jason bem revoltado. A trama se desenvolve com um tentando sabotar o outro. Durante cinco anos Jason conseguiu aprisionar Ian através da utilização de uma droga e vinha lutando para tratar seu transtorno dissociativo de identidade, mas (no episódio piloto descobrimos) que Ian se tornou resistente ao medicamento e está doido para revidar dessa “prisão”.

Pôster Do No Harm
Mesmo com o cancelamento a série exibira os episódios que já foram filmados. Decepção por ter sido cancelada tão rápido e por não poder mais acompanhar o colírio Steven Pasquale. Acreditei que depois do sucesso de Everwood, David Schulner ia conseguir emplacar mais um.

P.S.: o seriado me lembrou muito Awake, que também foi cancelada.
P.S. 2: em breve a série será substituída por reprises de Law & Order: SVU.



Juh Reis

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Bienal 2013: nós fomos! E contamos pra vocês...

Fachada da Bienal do Livro 2013
Ah, acabou a Bienal do Livro 2013 :( Agora só em 2015... Nós fomos, e vamos contar pra vocês tuuuudo que achamos desta edição!


Camila: Sabem a personagem do livro Os Delírios de Consumo de Becky Bloom? Pois é, tirem a compulsão por roupas e troquem por livros e vocês terão... a mim! É como se o Natal tivesse chegado mais cedo! Algumas coisas me chamaram atenção, como o primeiro domingo estava absurdamente cheio, além de pessoas extremamente mal educadas furando fila. Apesar disso, a organização da entrada foi boa (não a melhor), deu para o gasto. Não vi nenhum autor ou palestra porque nada me chamou a atenção. Posso estar sendo mesquinha, mas achei um pouco fraca a leva desse ano. E tenho uma crítica: quando entrei na Saraiva, fui informada de que o sistema estava fora do ar e que não sabiam quando voltaria. Tipo, isso é sério? Porém, o mais interessante mesmo foi esse dialogo: “Você tem tal livro?” “Ahn, não sei. Procura que deve estar por aí”. Diferente das outras edições, me comportei e comprei seis livros. E fiquei chateada porque não consegui entrar na Comix, por causa da fila ): . O meu lado otaku ficou bem pra baixo. Se pudesse dar uma nota seria 8,5.



Juliana: Gostei sim, vi a Palestra "Cinquenta tons ou mais", e gostei, achei animada, bem humorada e com o fofo do Marcelo Rubens Paiva, um dos meus escritores favoritos. Fui duas vezes: no primeiro sábado, que foi muito ruim, muito cheio, não consegui ver nada e nem andar pelos quiosques, apesar de ver a palestra, que atrasou muito também. No segundo dia, na quinta-feira, eu curti muito, vi tudo com a maior calma e aproveitei como queria: comprei cinco livros! Ponto de Impacto (Dan Brown), Uma Noite em 67 (Renato Terra e Ricardo Calil), O Livro dos Esportes (Ray Stubbs), A Mediadora - 4 (Meg Cabot) e As Verdades Que Ela Não Diz (Marcelo Rubens Paiva). Triste que não consegui ver mais palestras, e nem tirar foto no trono de Game Of Thrones (estande da Leya) porque tava cheio demais. Um ponto negativo foi que só tinha uma única saída do estacionamento, e o preço dele também!


Gabriela: eu adorei a Bienal, apesar de muitas coisas (conto no final). Fui duas vezes: no dia do Nicholas Sparks, mas passei bem longe, não sou fã e tava bem pior que a Meg Cabot em 2009. Nesse dia estava tendo Sessão de Autógrafo da Mel Fronckowiak, e o estande da Capricho estava insuportável. Assisti à palestra no Mulher e Ponto "Cinquenta tons ou mais", e foi bem divertida! Só faltou a mediadora Mônica Martelli, que estava doente e não pôde ir ): Nesse dia não deu pra ver nada, todos os estandes estavam super lotados! Fui de novo na quinta-feira, mais vazio, dia de semana... Foi ótimo! Visitei todos os estandes do Pavilhão Azul (o top!), comprei 3 livros e uma cruzadinha em inglês e ganhei um gibi (do Neymar, hahaha). Pontos ruins: muito caro pra quem quer ir mais de uma vez (a gente tem meia, mas mesmo assim), estacionamento mais caro que o livro que comprei (!!!), comidas caras também, R$6,00 numa pipoca não dá. 

É isso gente, Bienal se foi, mas 2015 tem mais! Contagem regressiva já!

Mel Fronckowiak assina livros na Bienal 2013
Mel Fronckowiak autografa seu livro Inclassificável – Memórias da Estrada
Palestra Mulher e Ponto na Bienal 2013
Cinquenta tons ou mais: Regina Navarro Lins e Marcelo Rubens Paiva
Estande Novo Conceito Bienal 2013
Estande super criativo da Editora Novo Conceito

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Cena Livre: Percy Jackson e o Mar de Monstros

Pôster Percy Jackson e o Mar de Monstros
Confesso que estava com os pés completamente atrás quando soube que teria a continuação da saga do jovem semideus para os cinemas, do autor Rick Riordan. E não me entendam mal, mas é porque a adaptação de Percy Jackson e O Ladrão de Raios me decepcionou. E muito (Chris Columbus, não é porque você dirigiu os primeiros filmes de Harry Potter, transformando a minha infância e imaginação em realidade, que não estou de olho no que o senhor está fazendo). 

Por isso, no mês passado, quando fui assistir Percy Jackson e o Mar de Monstros, dirigido por Thor Freudenthal (Diário de Um Banana), já estava psicologicamente preparada para o pior. A história de Percy Jackson gira em torno de Percy (Logan Lerman), um garoto de doze anos (e não dezesseis) que descobre ser um semideus. Seu pai é nada menos do que um dos três grandes deuses da mitologia grega: Poseidon, o Senhor dos Mares. Como os monstros adoram destruir os semideuses, Percy vai para o Acampamento Meio Sangue, um lugar secreto em Long Island, onde os semideuses treinam para lutarem contra esses seres. 

Em Mar de Monstros, Percy, junto com Annabeth (Alexandra Daddario, Parenthood), que é filha de Atena, Tyson (Douglas Smith, Amor Imenso), o meio irmão ciclope de Percy e o sátiro Grover (Brandon T. Jackson, Velozes e Furiosos 4), partem em busca do Velocino de Ouro, um artefato mágico que protege as fronteiras do Acampamento, evitando que os monstros ataquem. 

Durante a jornada, eles reencontram Luke Castellan (Jake Abel, A Hospedeira), antigo semideus do Acampamento Meio Sangue, que tem como objetivo reviver o titã Cronos para destruir o Olimpo, usando o Velocino de Ouro. Para evitar que isso aconteça, eles precisam navegar pelo Mar de Monstros e enfrentar o ciclope Polifemo, que guarda tal objeto. 

Cena de Percy Jackson e o Mar de Monstros

Um pouco melhor do que o primeiro, o filme continua deixando a desejar. No livro, Grover só aparece no final, pois está desaparecido, em busca do Velocino de Ouro. Clarisse, interpretada por Leven Rambin (Jogos Vorazes), é uma personagem quase que constante, mas só aparece no segundo, para realizar a missão, um pouco antes de Percy, o encontrando depois. E a primeira luta entre Cronos e Percy só acontece em A Maldição do Titã, terceiro livro da série. 

Tirando todas esses detalhes é um filme bom para quem busca se distrair durante duas horas e pouquinho. A minha dica: leia o livro. Porque esse sim, você não irá se arrepender nem um pouco.

Cena de Percy Jackson e o Mar de Monstros

P.S.: alguém sabe onde posso comprar a blusa do Acampamento Meio Sangue? Vi várias pessoas com ela, andando pela Bienal!!! Quem souber, por favor, me avise!!!!

Camis Cunha